Make your own free website on Tripod.com

Rosh Hashaná
 

O Mês de Elul e o Shofar:

Durante o mês de Elul, que antecede a Rosh Hashaná, costuma-se tocar o shofar diariamente;

O Midrash conta acerca da origem da prática deste costume:

"Em Rosh Chodesh (primeiro dia do mês) disse o Santo, bendito seja, a Moisés.- "Sobe a Mim, ao monte". Imediatamente foi anunciado, através do som do Shofar, em todo o acampamento, que Moisés acabara de subir ao monte, com o propósito de que o povo não incorresse no mesmo erro de cálculo sobre a data em que Moisés subiu ao monte, pela primeira vez, fato este que provocou o trágico pecado de idolatria na ocasião anterior (o bezerro de ouro). Neste dia, o Todo-Poderoso foi exaltado com o som do Shofar, tal como está escrito.- "Deus eleva-se ao som da "Teruá", o Eterno - na voz do Shofar".

É, pois, para comemorar esta ocasião que os Sábios nos ordenaram tocar o Shofar durante todo o mês de Elul, ao término do ofício da manhã, por ter sido Elul o mês designado para harmonizar nosso espírito com os Iamim Noraim - os Dias Temíveis -, o Shofar foi escolhido como o meio mais adequado para atingir este propósito.

Os Diferentes toques do Shofar e seus significados:

As notas (toques) do Shofar expressam os sentimentos que emergem durante a solenidade. Simbolizam o coração arrependido e submisso; são uma chamada para despertar a consciência do homem, e para aqueles que se extraviaram, uma comovedora apelação de arrependimento. O Shofar soa como um alarme, invocando o povo de Israel a meditar sobre seus caminhos na vida.
Em resumo, leva todo judeu a fazer Cheshbon Hanéfesh - a prestar contas de suas ações e atitudes em relação ao Criador e ao seu próximo.


Os acordes do Shofar enfatizam três notas:
•"Tekiá", uma simples nota ininterrupta;
•"Shevarim", uma combinação de três sons quebrados, que representam uma sentida lamentação;
•"Teruá", uma rápida sucessão de sons curtos, comparados aos gemidos de alguém em desgraça.

A Mishná registra que a prática primitiva era soar o Shofar em três toques, repetidos três vezes. Os Sábios do Talmud, mais tarde, alteraram isso, devido a uma dúvida surgida a respeito da característica da nota "Teruá", levando a repetir os toques segundo as distintas alternativas; portanto, o conjunto de nove toques foi extendido para trinta, sendo que em Rosh Hashaná o número é arredondado para cem toques durante o serviço.

A MENSAGEM DO SHOFAR

O chifre de carneiro foi escolhido para servir de Shofar porque ele nos traz à mente a lembrança da fé fervorosa que demonstraram Abraão e lsaac na ocasião do "sacrifício de lsaac", quando este foi atado para ser sacrificado, mas o Eterno fez, aparecer um carneiro, o qual Abraão ofertou em lugar de seu filho. Este fato simboliza a expressão de fé do judeu no seu Criador, e a mensagem que transmite é profunda e duradoura.
O grande sábio, Rabí Saadia Gaón, no século X, sugeriu que o Shofar faz recordar os seguintes dez motivos:

1) O princípio da Criação do Mundo e o dia da coroação do Rei; pois o Shofar proclama a coroação do Eterno corno Rei do Universo.
2) O retorno ao bom caminho; pois por meio do Shofar convoca-se os pecadores ao arrependimento.
3) A comemoração da Revelação Divina no Sinai; o Shofar faz ecoar a forte determinação de Israel em obedecer as Leis da Torá.
4) A recordação das exortações dos Profetas a nunca abandonar o bem e o caminho divino.
5) A recordação das destruições dos Templos e das atrocidades das guerras inimigas, bem como as causas que levaram a elas.
6) A evocação do sacrifício de lsaac, o qual nos indica a firme disposição de Abraão e lsaac - o primeiro, a sacrificar o que lhe era mais querido, e o segundo, a entregar sua própria vida frente ao chamado do dever.
7) O som do Shofar provoca temor, e nos mantém em constante estado de alerta.
8) Ter presente na mente o Dia do Juízo final e temê-lo, o que desperta a consciência humana.
9) O presságio da reunião das Diásporas, que será antecedido pelo forte soar das trombetas anunciando a Redenção de Israel.
10) O presságio da ressurreição dos mortos, e da vida eterna que aguarda os justos.

Maimônides resumiu o significado do Shofar com as seguintes palavras:

"Apesar de o toque do Shofar em Rosh Hashaná ser um decreto divino, contém em si a seguinte sugestão., Vós, que permaneceis adormecidos, despertar de vosso sono, fortalecei-vos em vossas ações, retomai (ao bom caminho) com arrependimento e tende presente vosso Criador! Os que olvidaram a verdade, submersos em futilidades, e que andaram extraviados durante todos os anos no vazio que não produz benefício nem salvação a ninguém - examinai vossas almas, melhorai vossos atos e vossos propósitos, e abandonei todos os pensamentos maus e os pensamentos que não conduzem ao bem!"

O que significa Rosh Hashaná?

Literalmente "Cabeça do ano".

Assim como a cabeça direciona cada membro do corpo, também a energia e as resoluções de Rosh Hashaná direcionam todos os dias do ano.

Esta é uma época em que o judeu fica mais próximo de D`us , devendo fazer um balanço de todos os seus atos e atitudes durante o ano que termina. Sendo o saldo positivo (perante o "olhar' de D´s , somos 'inscritos' no 'Livro da Vida'.

Dez dias mais tarde, em Yom Kipur, o Livro é selado. Através do arrependimento, da oração e da caridade, podemos merecer as bênçãos de D'us para saúde, bem-estar e prosperidade para o ano que se inicia.

Como celebramos Rosh Hashaná?

O Ano Novo é celebrado na sinagoga. As orações estão compiladas num livro chamado Machzor, que em hebraico significa "ciclo".Nele estão contidas as orações, passagens bíblicas, talmúdicas, poesias religiosas. As orações apresentam três temas fundamentais da fé judaica: D'us é Rei, Juiz e Legislador.

O serviço é longo, ocupa praticamente o dia todo, está dividido em três partes:

Avrit: Serviço da Noite;
Shasharit: Serviço Matutino;
Mussaf: o ofício complementar.

No segundo dia o ofício religioso se repete, mudando apenas a leitura da Torá.
Durante o período de rosh Hashaná e Yom Kipur é dita a oração Avinu Malkeinu - Nosso Pai, Nosso Rei -, composta de 44 versos na liturgia asquenazi. Ela invoca a benção de D'us, Pai e Rei, pedindo que Ele nos livre das guerras, fomes, doenças, desamor - e perdão das faltas cometidas.

Alguns costumes de Rosh hashaná:

• Na véspera de Rosh Hashaná costuma-se fazer a Hatarat Nedarim "anulação de votos e promessas esquecidas (relativas a D'us)".

• Na primeira noite de Rosh Hashaná, após a reza de Arvit (oração da noite), costuma-se cumprimentar uns aos outros dizendo "Le Shana Tova Ticatev vetechatem" ou "Le Shana Tova Ticatêvi vetechatêmi", no feminino, que significa: "Que sejas inscrito e selado para um ano bom". Procure perdoar e pedir perdão para quem isso for preciso e somente falar bem dos outros. Manter-se calmo nos dois dias de Rosh Hashaná - isto é um bom sinal para o ano todo...

• Na refeição da primeira noite de Rosh Hashaná, costuma-se comer alimentos que simbolizam bênção para o ano que se inicia.. na segunda noite da Festa, costuma-se recitar a brachá de "shehecheyanu" observando uma fruta nova da estação, que deve ser colocada previamente sobre a mesa (antes do acender das velas da Festa). Evita-se comer nozes e alimentos amargos ou azedos. Em Rosh Hashaná, durante o dia não costuma-se dormir, procurando preencher o máximo do tempo com a leitura de Tehilim (Salmos).

• Tashlich- No primeiro dia de Rosh Hashaná, à tarde, após a oração de Minchá é costume dirigir-se a alguma fonte de água (e de preferência onde há peixes) e lá fazer a Oração de Tashlich, na qual pedimos à D"us que "jogue nossos pecados nas profundezas do mar"- pois nos arrependemos sinceramente e queremos nos retificar.
Procura-se faze-lo num local onde haja peixes para lembrar que a água, cabalisticamente, simboliza a Bondade Divina e os peixes que nunca fecham os olhos nos lembram D"us que tudo vê e sempre está alerta para nos proteger. Isto também é uma alusão ao fato de que "os olhos de D"us estão sempre abertos para aqueles que O temem [reverencialmente]" (Tehilim 33:18) para protegê-los com Sua abundante graça, pois "o Guardião de Israel não dorme nem cochila..."


Comidas típicas:

Como todas as festas, Rosh Hashaná tem as suas comidas típicas:

Chala - feita em uma forma redonda, é símbolo da continuidade e eternidade. A forma redonda, " sem ângulos, sem arestas, é a nossa prece pela paz e harmonia, por um ano sem atritos e sem conflitos, individual e coletivamente. Alguns costumam assar as chalot de Rosh Hashaná em forma de espiral, simbolizando o desejo de que nossas preces ascendam aos céus e que possamos crescer, ética e moralmente, ao longo do ano"
( Rabino Henry I. Sobel).

Maçã embebida em mel - símbolo de um novo ano doce e agradável. Assim, o mel que comemos no Dia do Julgamento representa nossa esperança de que a sentença decretada pelo Supremo Juiz seja amenizada pela Sua compaixão. Quanto a maçã, ela é considerada na Bíblia como algo de muito precioso. O Cântico dos Cânticos compara o amado à macieira. O Zohar se refere à maçã como " nobre obra de D'us". Portanto, é uma fruta muito apropriada para ser servida no dia em que comemoramos o aniversário da Criação.

O peixe - é o prato principal dessa ocasião, e para o dono da casa serve-se a cabeça, como recordação da promessa bíblica: "O Senhor, teu D'us te colocará como cabeça, e não como cauda; estarás sempre por cima, e não por baixo, si ouvires os mandamentos do Senhor teu D'us.." .

Uma fruta que ainda não se comeu aquele ano - o que representa o princípio de algo. No segundo dia, na ceia, muitos judeus têm por tradição comer uma fruta que ainda não se comeu aquele ano, o que representa o princípio de algo novo.